quinta-feira, fevereiro 12, 2009

E a sugestão da casa para o Dia dos Namorados é...

«Depois de quatro anos de casamento ambos concluímos que já não era possível entendermo-nos e, por essa razão, cessámos todas e quaisquer tentativas de reconciliação.
(...)
- Não me mintas, bruxa! - gritei, e agarrei-lhe o braço com a mão esquerda. Mas ela conseguiu escapar-me. Então, sem largar o punhal, apertei-lhe a garganta com a mão esquerda e comecei a estrangulá-la. O seu pescoço parecia tão robusto! Com as duas mãos conseguiu afastar os meus braços da garganta; e como se já estivesse à espera que isto acontecesse, cravei o punhal com toda a força do meu ser no seu lado esquerdo, por baixo das costelas.»

do Ensaio Sobre o Ciúme, de Leon Tolstoi, edição Coisas de Ler

terça-feira, fevereiro 10, 2009

Sai mais uma lista!


O Guardian elaborou mais uma lista de indispensáveis, com o original título «1000 novels everyone must read». A minha pergunta é: porquê parar nos mil? Ou mil e um? Ninguém tem a coragem de fazer a lista dos dez mil livros para ler antes de fazer 62 anos? Ou dos vinte mil indispensáveis romances para se ser um intelectual?

Faz-me lembrar a história que o sr.Afonso contava, do cliente que chegou à gráfica e pediu dois metros de livros, encadernados, assim com esta altura, para tapar um buraco lá no móvel.